sábado, 1 de fevereiro de 2014

Investimento brasileiro no Porto de Mariel em Cuba

A construção desse porto é algo estratégico para melhorar as relações comerciais do Brasil com os países do Caribe que é um mercado pujante e que trará a possibilidade das empresas brasileiras se instalarem na região e exportar os produtos nacionais não só para o Caribe, mas para a América Central e América do Norte.

Quando o embargo aos Estados Unidos chegar ao fim o porto de Mariel será um ponto de uma extrema logística para ampliar os negócios brasileiros e o próprio mercado interno cubano não só de futuros consumidores, mas de mão de obra qualificada que aquele país caribenho possui e por se tratar de um parceiro comercial de suma importância naquela região.

As críticas ao investimento em Cuba, tem caráter político é alvo da oposição e da parcela da população alinha com a direita e que aproveita o acontecimento para tentar transformá-lo num factóide buscando colher dividendo eleitorais para o pleito de 2014.

O valor investido m cuba está na faixa dos 600 milhões, mas o retorno que virá muito em breve será várias vezes maior, e além disso, é um investimento em Logística que projetará o Brasil no aspecto continental, só fico na dúvida se as críticas vem simplesmente da ignorância e falta de conhecimento da direita ou se é mesmo algo orquestrado para tentar cooptar votos para a oposição e tentar desestabilizar o governo e fazer barulho na mídia.

Vemos na prática que a direita pensa apenas em voltar ao poder a qualquer custo, para eles "os fins justificam os meios". - E sempre foi assim!!!

Mas o porto de Mariel em Cuba é mais uma grande iniciativa rumo a uma cada vez maior integração dos países latino-americanos, que estão aprendendo a trabalhar em parceria e desenvolver não só um único país, mas ter um projeto de desenvolvimento regional.

sábado, 17 de novembro de 2012

"ENEM 2012: Tema da redação é O movimento imigratório para o Brasil no século XXI".

No ENEM de 2012 o tema da Redação foi bastante atual, tratando à respeito do movimento imigratório para o Brasil neste início do século XXI. Um primeiro público que tem se instalado em nosso país são aquelas pessoas que vivem nos chamados países hermanos, os povos latinoamericanos que são: argentinos, chilenos, bolivianos, paraguaios etc.

Muitos haitianos também tem vindo tentar a sorte no Brasil, em vista da situação caótioca que vivem em seu país de origem e muitos deles entram ilegalmente aqui e trabalham em condições deploráveis e são explorados de várias formas, e a PF tem registrado um aumento muito significativo desse tipo de movimento imigratório.

Africanos de várias nacionalidades que vem muitos deles estudar nas universidades brasileiras tanto na graduação, como na Pós-graduação; e outros que entram ilegalmente, que nos casos mais extremos se escondem nos porões dos navios para tentar entrar na "Terra Brasilis".

Os chineses vem trabalhar nos seus negócios ligados à empresas multinacionais e transnacionais que se instalam no país e de uma forma avulsa para montar lojas de artigo de R$ 1,99, trabalhar com importação e exportação e lanchonetes e pastelarias por toda parte, de norte a sul do país.

Na parte de mão de obra especializada vemos também norte-americanos, europeus e japoneses que vem ocupar uma lacuna de mão de obra que existe em nosso país, principalmente na parte de engenharia civil e na extração de petróleo.

Por último, esse tema de Redação é muito rico, porém, não é qualquer pessoa que teria condições de escrever sobre esta temática com propriedade e desenvolvutura, considero um tema contemporâneo muito relevante, mas não só estudantes que concluíram o ensino médio teriam dificuldades em escrever sobre este assunto, mas muitas pessos já graduadas nas mais diversas áreas e até Pós-graduadas pooderiam ter dificuldades em contemplar um assunto, um tanto complexo!

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Golpe no Paraguai

Quem pensava que os golpes de Estado era um fenômeno que havia ficado no passado recente da América Latina no final da semana passada teve uma surpresa bem desagradável.

Para espanto de toda comunidade Latino americana o congresso nacional do Paraguai aprovou o Impeachment do presidente Fernando Lugo, algo vergonhoso e o pior de tudo é que não foi dada uma oportunidade justa para que este fizesse a sua defesa em poucas horas, Lugo já não era mais o presidente do país vizinho.

Essa é a direita na poítica eficaz, cruel e capaz de fazer qualquer coisa para alcançar as suas metas, foi exatamente o que houve no Paraguai. Fiquemos atentos para que mais golpes desta natureza venham ocorrer na região.

Por isso quando um prefeito, governador ou presidente se elege é fundamental que tenha maioria na casa legislativa para que situações desta natureza não ocorram com quem for eleito, por isso, no Brasil ocorrem as alianças políticas mais esquisitas, tudo paa consolidar uma maioria governista mais a frenrte e depois de ter sido eleito(a), coisa que Lugo não obtece êxito e lhe custou muito caro!

sábado, 3 de março de 2012

Eleição Municipal de São Paulo = 3° Turno Eleição Presidencial

Tenho a impressão que realmente a eleição municipal de São Paulo será um terceiro turno da eleição presidencial de 2010, pois essa cidade é um aspecto-chave no cenário político nacional, o qual o PSDB não quer perder de jeito nenhum para o Partido dos Trabalhadores.

No momento todo mundo está questionando se realmente José Serra eleito for, irá concluir o mandato ou se mais uma vez iniciará e se afastará para tentar se eleger presidente, mas só o tempo dirá se essa tendência irá se confirmar ou não!!!

Mas essa campanha certamente será marcada pela discussão das questões nacionais deixando as questões locais em segundo plano e debatendo o que ficou pendente nas últimas eleições presidenciais, na polarização entre PSDB e PT.

Mas espero que José Serra não vença essas eleições e haja uma outra via para cidade de São Paulo, mesmo porque não acredito que a candidatura Haddad irá decolar!!!

sábado, 19 de novembro de 2011

A Queda de Ministros do Governo Dilma

O primeiro mandato de governo da presidente Dilma, não ficou marcado por grandes obras públicas, programas sociais ou medidas econômicas de peso, na verdade o que de imediato a memória é a constante quedas dos ministros do primeiro escalão que após denúncias, isso sem falar que, foi criada uma nova instituição no Brasil, o "Denuncismo", grupos jornalísticos jogam denúncias na Grande mídia e derrubam ministros, isso inclusive já é uma herança do governo Lula.

Quem lê esse texto deve imaginar que o seu autor faz parte do DEM ou do PSDB, muito pelo contrário, votei no Lula em 2002 e 2006, e em 2010 votei na Dilma e não me arrependo nem um pouco dessas escolhas, todo caso não dá para deixar de lado essas questões.

Mas de quem é a culpa? Da presidente que escolheu ou aceitou as indicações para esses ministérios ou dos partidos da base aliada que indicaram "quadros políticos" sem preparo e qualificação para essas funções?

Na verdade essa política de alianças nas eleições e posterior "LOTEAMENTO", dessas pastas ministeriais, entre os partidos da base está fazendo muito mal para o Brasil, e o pior de tudo são colocados gestores em áreas estratégicas de governo, quem não são gestores de coisa nenhuma, sem formação específica, estudos e qualificação, aí não tem jeito, não tem como dar certo porque utilizam o critério do apadrinhamento político (compadrio), para escolher esses quadros e os resultados não são satisfatórios e quem perde com isso? Sem dúvida é o Brasil e o povo brasileiro.

Já está mais do que na hora de na política do governo federal, estadual ou municipal escolher os cargos mais importantes por competência técnica e conhecimento de causa, do contrário ... continuaremos tendo os mesmos problemas de sempre na Gestão pública.

terça-feira, 29 de março de 2011

Brasil continua longe de uma vaga no Conselho de Segurança da ONU

Enquanto o Brasil continuar se abstendo na hora de tomadas de decisões importantes na ONU, como no caso dos ataques de Kadhafi contra o seu próprio povo, muito dificilmente o nosso país conseguirá a vaga no conselho permenente da ONU.

Mas as vezes questiono se vale a pena obeter este status perante a comunidade internacional, porque a própria ONU tem deixado a desejar em decisões importantes e eu mesmo não seria favorável a conceder essa posição a uma nação que vive em cima do muro e não se posiciona, fica bem complicado, por isso creio que a política externa do Brasil precisa ser revista.

Embora também não dá para tomar alguma decisão suicida e estar à frente em decisões mais polêmicas, porque os Estados Unidos mesmo, estão evitando estar á frente de alguma nova coalizão, mediante os gastos de bilhões de dólares e o desgaste político e social, perante o seu próprio povo. Mas independente disso tudo o Brasil precisa tomar decisões mais firmes e mais objetivas, do contrário esse objetivo de uma vaga neste conselho jamais será alcançado.

sexta-feira, 18 de março de 2011

A ONU EM MAIS UMA DECISÃO TARDIA ...

O Conselho de Segurança da ONU, finalmente se posicionou sobre o massacre da população Líbia por parte das tropas leais ao ditador, Kafafi e este já começa a ensaiar um cessar-fogo. Conclui-se então que se a ONU tivesse se posicionado antes, milhares de "rebeldes", da Líbia poderiam ter tido as suas vidas poupadas de bombardeios desumamos e covardes a que foram submetidos.

Se no passado a "Liga das nações", tamanho o seu desprestígio ante a comunidade internacional teve quew rever as suas práticas e metodologia de trabalho, agora acho que é a vez da ONU. Porque na Guerra do Iraque no tempo do então presidente George W. Bush, eles passaram por cima das decisões do conselho de segurança e ficou por isso mesmo e nada foi feito.

Mas isso sem falar na questão dos piratas-Somali na África, questões humanitárias pelo mundo que a ONU finge que não vê ou chega sempre atrasada e agora mais uma vez na Líbia, atrasados de novo.

E por último o Brasil em relação à Líbia, se absteve na votação, isso é brincadeira, todas as vezes que o Brasil tem que se posicionar em relação à temas polêmicos, não se posiciona, creio que o caminho não é por aí, ainda mais mediante a matança promovida por Kadafi, não dá para se abster em questões desta natureza e esse tipo de postura é lamentável!!!